As ondas da guitarra celebram 35 anos de 14 Bis

[14 Bis: 35 anos, 2017]

Surgido em Belo Horizonte no ano de 1979, no coração de Minas Gerais e no auge musical dos grandes compositores, o 14 Bis foi criado pelos irmãos Flávio e Cláudio Venturini, Hely Rodrigues, Vermelho e Sérgio Magrão com a proposta de ser uma banda brasileira nos mesmos moldes de grupos internacionais, tais como Beatles, Rolling Stones, The Who e Pink Floyd e ao longo da carreira não só deu espaço ao rock como também destacou a melodia instrumental e se transformou em um ícone da MPB.

Nossa linda juventude, Página de um livro bom
Canta que te quero. Cais e calor
Claro como o sol raiou…
(Linda Juventude, 1982)

14 Bis: 35 anos, 25º Maio Musical, 07/05/2017.

E não tinha como dar errado, afinal, quem é apadrinhado por nada mais nada menos que Milton Nascimento e ganha de cara Canção da América (1979, em parceria com Fernando Brant) para gravar e lançar no primeiro LP só podia ser sinônimo de sucesso. As músicas que marcaram uma geração: Linda Juventude (1982), Caçador de Mim (1981), Todo Azul do Mar (1983), Bola de Meia Bola de Gude (também presente de Milton Nascimento, 1981), Espanhola (1987), Clareiras (2001), Mais Uma Vez (1987), Nos Bailes da Vida (1981) e Uma Velha Canção Rock’n’Roll (1982) são alguns dos exemplos de canções que tomaram seu lugar em trilhas sonoras de novelas ou marcaram movimentos artísticos e a vida de uma geração.

Por tanto amor
por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz
Manso ou feroz
Eu, caçador de mim…
(Caçador de Mim, 1981)

Em 2016, o 14 Bis completou 35 anos e deu início a turnê comemorativa pelo Brasil. Em Indaiatuba (SP), a banda se apresentou no último dia 7, durante a programação do 25º Maio Musical, festival gratuito realizado pela Secretaria Municipal de Cultura e esgotou a lotação da Sala Acrísio de Camargo, no Ciaei, em pleno domingo, reunindo todas as idades em um show repleto de saudade.

Quem ainda não viu uma apresentação dos meninos se surpreende (como eu, que tive essa experiência recentemente), não só pela qualidade musical, o número de vezes em que a guitarra é trocada e pelo coro de fãs, mas também pela simpatia dos integrantes e as canções cheias de significado. Os solos instrumentais são um show a parte, mesmo que não haja tanta interação com a platéia. Você vai querer cantar, acompanhar o ritmo nas palmas, pular e dançar.

Se você curte a banda, coloque na agenda. Se você nunca ouviu falar do grupo e sabe de um show na sua região, não perca a oportunidade de se encantar.

Há um Menino! Há um Moleque! Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança ele vem prá me dar a mão (…)
Bola de Meia! Bola de Gude…O solidário não é solidão.
Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão…
(Bola de Meia Bola de Gude, 1981)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *