Ressaca de Carnaval!

E o carnaval acabou, mas quem está como eu morrendo de ressaca de carnaval e com vontade de pular tudo de novo dá um salve?!
Preciso compartilhar o motivo dessa ressaca toda. Pela primeira vez, desde que me mudei para Petrópolis é que eu consegui de fato “pular” o carnaval na cidade maravilhosa e claro que foi lindo e super delícia, eu aproveitei todos os minutos e descobri algo muito importante – que a idade está chegando e que o pique não é mais o mesmo – mas eu digo que mesmo com as pernas bambeando em alguns dias eu aguentei firme e super aproveitei.

Já é sabido por todos que o carnaval no Rio de Janeiro é famoso devido aos desfiles das grandes escolas e super populares em todo lugar do Brasil, mas também é super conhecido pelos blocos de rua que rolam em toda a cidade. Todos os dias deste carnaval, mais de 80 blocos rolavam em todos os cantos e com direito a um mar de gente.

Não fui para Sapucaí – sonho que ainda será realizado – mas eu aproveitei muito nos blocos de diversos estilos e cada um com sua particularidade, ou seja, no carnaval aqui tem para todos os gostos.

No sábado (25/02) foi dia de curtir o Bloco Esgangalha! – esse bloquinho cheio de marchinha aconteceu no baixo Gávea. Este bloco completou 10 anos em 2017 e foi criado por amigos, no intuito de resgatar o antigo carnaval de rua do Rio de Janeiro com direito a sambas antigos e muita gente fantasiada.

Domingo (26/02) foi dia de apreciar a bela vista do aterro do Flamengo e aproveitar um bloco super agitado de nome exótico, o Bloco Bangalafumenga, é um tradicional bloco que foi criado no verão de 1998 e é chamado carinhosamente por todos como “Banga”. Este bloco foi ganhando espaço na zona sul onde se apresentavam e o seu sucesso foi tamanho que criaram uma oficina para novos percursionistas para a banda – este é um bloco que conta com muita percussão, muito ritmo baiano e latino e claro os clássicos da música brasileira, além de tocarem grandes sambas enredos das queridas escolas de samba do Rio de Janeiro.

Segunda-feira (27/02) foi dia de muito rock’n’roll com a perfeita combinação de samba, se você está se perguntando como isso pode acontecer, você definitivamente tem que conhecer o Bloco do Sargento Pimenta, é outro bloco que rolou no aterro do Flamengo e foi criado por pessoas que amam o Rio de Janeiro, a democracia e o Rock, este foi um dos blocos que mais me diverti durante todos esses dias e foi repleto de música, protestos, rock e aquele samba lindo que todos cantavam e detalhe que neste dia fiquei até com marca da camiseta depois que o nosso amigo sol decidiu aparecer.

E por fim e não menos importante, na terça-feira (28/02) foi dia de ter a experiência de bloco em forma de orquestra – o Bloco Orquestra Voadora – reuni muita musicalidade em diversos instrumentos, entre eles trompete e saxofone, com o diferencial de vários destes músicos encarnando a vida circense ao tocarem em cima de pernas de pau. Este foi um bloco encantador, também recheados de protestos em relação ao governo pelos integrantes do bloco e pelo público presente, foi um momento épico ver todo mundo atrás do som saídos dos instrumentos.

O que dizer dessa experiência revigorante, animadora e única que passei por esses 05 dias? A única coisa que gostaria de relatar é que eu já estou com saudade e cheia de vontade de 2018 – nunca se sabe se vou estar na Sapucaí sambando na cara da sociedade ou se vou estar em mais um desses blocos só que na Tijuca, Leblon, Ipanema… é tanta coisa boa pra conhecer que um carnaval não foi suficiente, até as marcas de camiseta são bem-vindas de novo.

O que acha de você se programar e vir dar uma conferida e ter sua própria experiência nesta cidade linda e que faz um carnaval cheio de amor, com muita diversidade para todos os públicos – O Rio de Janeiro está e continuará lindo para te receber de braços abertos como o Cristo para esta festa.

2018 está aí... vem que vem!!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *